Adutora de Tapacurá está em fase de teste e vai beneficiar moradores de Bonança

Data: 05/01/2017 | Hora: 20:06 | Por: Diário de Pernambuco


A nova Adutora de Tapacurá já está em fase de testes e deverá acabar com o rigoroso rodízio de água de Vitória de Santo Antão, na Mata Sul, além de beneficiar também o distrito de Bonança, em Moreno, a partir de março. A adutora vai levar água da Barragem de Tapacurá, em São Lourenço da Mata, na Região Metropolitana do Recife, para beneficiar 160 mil moradores de Vitória. De acordo com a Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa), a previsão é que, no início de fevereiro, a adutora esteja em plena operação. O racionamento de água na cidade é de três dias com água para 17 sem água.

A adutora, com 27,5 mil metros de extensão, está em testes para fazer os ajustes elétricos e hidráulicos nas estações elevatórias. Foram investidos R$ 32 milhões para implantar o empreendimento, recursos do Ministério da Integração Nacional, Banco Mundial, Governo do Estado e Compesa. Além da adutora, o sistema é composto ainda por uma Estação de Bombeamento Flutuante, com cinco conjuntos de bombas que captam a água da Barragem Tapacurá e enviam para a Estação Elevatória de Água Bruta, que contém outras cinco bombas que jogarão essa água para Bonança, Distrito Industrial e ETA Vitória, de onde será distribuída.

Em Vitória de Santo Antão, a Adutora Tapacurá vai dobrar a oferta de água, incrementando o Sistema de Abastecimento de Água (SAA) da cidade com uma vazão de 200 litros por segundo. Tapacurá vai complementar o sistema de Vitória, que já recebe água dos mananciais Jussara e Águas Claras. Além disso, a rede de distribuição será modernizada e haverá uma ampliação da capacidade da Estação de Tratamento de Água (ETA).

A partir do momento que iniciar a operação definitiva do Sistema da Adutora Tapacurá, a Compesa vai reforçar a equipe técnica que estará de prontidão para atuar em campo sempre que houver estouramentos, durante o período de 90 dias. Em função da rede de distribuição de Vitória ter funcionado de forma intermitente, devido ao calendário de abastecimento praticado na cidade, ao passar a operar a rede completamente pressurizada, é esperado o aumento dos vazamentos até o sistema voltar a se estabilizar.
Leonardo Rodrigo, leoecia.com - 1998/2014. © Todos os direitos reservados.