Um rápido giro no ano que acaba

Data: 26/12/2008 | Hora: 20:22 | Por: Leonardo Rodrigo


2008 chega ao final. Foram 366 dias (bissexto) onde aconteceu de tudo um pouco. Mas o principal assunto do ano foi sem dúvida a política do município. Logo em janeiro tivemos uma prévia do que veríamos nos meses seguintes. Uma matéria em um jornal de grande circulação no estado, já abordava o confronto dos principais adversários das eleições de outubro. Edvard E Vavá. Nesse período, qualquer acontecimento seria transformado em discussão política. Foi assim no episódio da reforma da Praça da Bandeira, que começou em março e foi entregue dois meses depois. Outro fato político que pode ter mudado o rumo eleitoral de alguns vereadores foi a votação do Projeto Habitar Brasil/PAC.

O projeto do governo federal, que destinava verbas para obras de infra-estrutura em Moreno, foi para pauta de votação na Câmara no dia 25 de junho, e por causa de apenas um voto não foi aprovado. O resultado provocou protestos em frente a casa legislativa da cidade. Os três vereadores que se abstiveram nessa votação, não conseguiram se reeleger. Outros três também não tiveram votos suficientes para permanecer em seus cargos no próximo mandato. Com isso, a Câmara Municipal estréia 2009 com sete novos vereadores, tendo como destaque Romero Arcoverde, que teve a maior votação já registrada em uma eleição morenense. 1.989 votos.

No final de junho os partidos realizaram suas convenções onde oficializaram seus candidatos. A surpresa foi a presença do petista Alfredo Costa no páreo. Alfredo chegou para ser uma terceira via na opção de voto, já que Edvard e Vavá juntos somavam mais de 20 anos no comando da prefeitura, e segundo o petista, Moreno já estava cansado desse ping pong. Nos meses seguintes fomos testemunhas de fatos que mancharam as eleições. Panfletos apócrifos, calúnias e difamações. Nem a igreja escapou. Isso acabou criando outro campo de batalha. O Cartório Eleitoral. Semanalmente, uma chuva de denuncias caia sobre os funcionários do eleitoral, sobrecarregando o serviço do pessoal.

Com a disputa acirrada, às vezes os candidatos esqueciam daquilo que seria o básico em relação aos eleitores: apresentar propostas. Com essa lacuna aberta, o leoecia.com foi em busca dos candidatos para que eles pudessem responder algumas perguntas, e assim, ajudar os eleitores na escolha de seu candidato. Dos três apenas um não quis participar. As entrevistas foram publicadas no início de setembro. Na reta final da campanha, não era possível apontar quem sairia vencedor nas urnas. Mesmo com a divulgação de uma pesquisa oficial as vésperas da eleição, que apontava o prefeito como vencedor, não foi uficiente para mudar as incertezas sobre quem seria realmente eleito no dia 5.

O dia dos morenenses irem as urnas finalmente chegou. O que prometia ser o monento mais agitado de toda campanha, foi o mais calmo. Nas ruas, a quantidade de pessoas que vestiam a cor azul era consideravelmente maior que as outras. Dando uma idéia de quem venceria aquele pleito. Na Praça da Bandeira um telão foi armado no coreto, e logo após o encerramento da votação, a multidão que se encontrava no local, pôde acompanhar, em tempo real, a apuração dos votos. Quem estava em casa também acompanhou o desfecho da disputa pelo site. Fomos uma das primeiras cidades do país a conhecer os eleitos. Era pouco mais das 18 horas, quando foi confirmado aquilo que se via na rua, Edvard reeleito com 53% dos votos válidos. A diplomação aconteceu no dia 18 de dezembro, e a posse acontecerá no próximo dia 1º.

Mas Moreno não respirou apenas política em 2008. A nossa cidade também fez parte de uma triste estatística, a violência. Um lugar que era considerado calmo no passado, hoje já não é mais. Assaltos, tiroteios, assassinatos, tráfico de drogas e crimes contra menores fizeram parte do cotidiano da cidade neste ano. Sem dados oficiais, podemos dizer que o comércio foi o mais afetado por essa nova “onda” que assola Moreno. Casa lotérica, bancos de pagamentos e loja de móveis e eletrônicos eram os alvos preferidos dos marginais. O número de roubo de carros já deixava os motoristas apreensivos ao sair de casa. Motoqueiros faziam a festa pelas ruas assaltando pedestres, levando seus documentos e celulares.

Nem os mototaxistas eram poupados. Um deles perdeu a vida ao ser feito refém por um suposto passageiro. Depois de dias desaparecido e de protestos de colegas, seu corpo foi encontrado na cidade de Glória do Goitá, a 40km de distância. O suspeito do crime foi preso. Parece que a violência não respeita cor, sexo e muito menos idade. Caso de pedofilia também fez parte dessa estatística. Nem a entrega de novas viaturas, reforço no contingente e a chegada do novo delegado reverteram esse quadro. O desafio continua em 2009.

Por outro lado, Moreno demonstrou que sua vocação turística continua firme e forte. Estudantes universitários escolheram nossa cidade para ser alvo de pesquisa histórica e turística, e descobriram que temos muito mais coisas além pontos históricos. A natureza foi generosa conosco, dando locais que possam ser explorados, de forma racional, no ecoturismo. A bela cachoeira de Brejo não sai de minha cabeça até hoje. O local foi fechado pelo proprietário, mas tenho que concorda com ele, a cachoeira merece ser preservada. Na área de lazer, tivemos um carnaval onde há um tempo não se via. Com os cordões de isolamento lotados, os blocos tiveram seu melhor momento. Enquanto uns estreavam, como o Alô Você, outros fizeram falta, como o Tô a Tôa. A cidade também ganhou um novo espaço cultural, a Praça da Paixão. Local foi palco da Paixão de Cristo e do Auto de Natal deste ano.

Grandes nomes da música marcaram presença em nossa cidade. O grupo baiano Saiddy Bamba foi a atração do show de inauguração da nova casa de show da cidade, o Moreno Espaço Show. O também baiano Netinho, puxou um trio no São João mais elétrico que Moreno já viu. Saia Rodada marcou presença na festa de aniversário de 80 anos da cidade. E por falar nessa festa, a sua programação teve inicio com o desfile do dia 7 de setembro, onde as escolas contavam a história do município que comemorava seu jubileu de carvalho. A cidade ainda viu dois grandes eventos, a Moreneta e o Morenofolia, que aconteceu em outubro e dezembro respectivamente.

Realmente 2008 foi um ano agitado, onde alguns se deram bem, enquanto que outros se saíram mal. Mas é ai aprendemos o valor da vida, e espero que no próximo ano, todos, juntos, façam esforços para melhorar nossa convivência e o nosso ambiente. Quero deixar meu agradecimento a todos, que nesses 366 dias estiveram presentes dando apoio e valorizando a nossa terra através do site. Quero deixar meus votos de um feliz e verdadeiro ANO NOVO.

Grande abraço a todos

Leonardo Rodrigo, leoecia.com - 1998/2014. © Todos os direitos reservados.