Moreno festeja sua padroeira

Data: 18/11/2005 | Hora: 00:00 | Por: Leonardo Rodrigo


A paróquia do Moreno inicia no próximo dia 29 as comemorações do dia de Nossa Senhora da Conceição, padroeira da cidade. Durante a programação, haverá procissões que sempre sairão às 18:30 h. Exceto a do dia 8, a maior da programação, que tem horário de saída marcado para às 16:30 h. Anualmente, movidos pela fé, milhares de pessoas participam da festa, que é considerada a segunda maior celebração em homenagem a santa no estado. Ficando atrás apenas da festa do Morro da Conceição, em Casa Amarela, no Recife.

A abertura da programação litúrgica acontecerá com a Procissão Luminosa da Bandeira, que sairá da residência de Antonio Hermes de Sá Ribeiro e Cláudia Maria Pereira Souza Ribeiro, situada na rua Artur Mendonça, 108. Sempre às 18h do dia 30 até o final da festa é a vez daqueles que queiram confessar seus pecados. Já para quem quer oficializar sua união perante a igreja, dia 3 haverá casamento comunitário. No dia seguinte, é a vez da Primeira Eucaristia da Matriz. Esse ano, porém, não haverá a Cavalgada da padroeira. Os organizadores não explicaram o motivo.

Um pouco sobre a santa

A devoção a Nossa Senhora da Conceição é uma das mais antigas do cristianismo. No Brasil, a imagem chegou com Pedro Álvares Cabral, em uma de suas caravelas, sendo declarada a primeira padroeira do Brasil-Colônia. Mais tarde, sob o título de Nossa Senhora da Conceição Aparecida, foi elevada à Padroeira do Brasil.

Em Pernambuco, a devoção foi herdada dos portugueses. A imagem do Morro da Conceição chegou curiosamente em um navio chamado Caravelas, em 1904, a pedido de Dom Luis Raimundo da Silva Brito, Arcebispo na época. Naquele ano estava sendo celebrado o jubileu de 50 anos da proclamação do dogma da Imaculada Conceição festejada pela Sociedade de São Vicente de Paulo.

Desde o início do cristianismo, a devoção à Imaculada Conceição da Virgem Maria era verdade de fé divulgada pelo povo. Com a reforma protestante, que fazia campanha contra a devoção mariana, a Igreja tornou oficial aquilo que já era reconhecido por toda a cristandade desde os tempos antigos.

No ano de 1854, no século XIX, o papa Pio IX declara dogma de fé revelada que a Virgem Maria foi preservada da mancha do pecado original desde sua concepção por ser a mãe do Filho de Deus. Quatro anos mais tarde, em Lourdes, no interior da França, Nossa Senhora aparece a uma menina analfabeta e lhe diz: Eu sou a Imaculada Conceição.

Leonardo Rodrigo, leoecia.com - 1998/2014. © Todos os direitos reservados.