Bacalhau, o orgulho morenense

Data: 26/02/2009 | Hora: 12:15 | Por: Leonardo Rodrigo


O pirão de bacalhau servido no final da manhã da quarta de cinzas no bairro da Pedreira, anunciava que em poucos minutos o maior bloco da cidade, e um dos maiores do estado, iria para as ruas. O Bacalhau do Beto completou 28 anos, mas continua com fôlego para arrastar dezenas de milhares de foliões de diversas partes do estado e do país.

Não era difícil de encontrar pessoas de outras regiões, como o Sudeste. Um grupo de São Paulo passou o carnaval em Olinda, mas recebeu um convite para conhecer o Bacalhau. “Estamos amando!” exclamou o visitante que não parava de tirar fotografias do bloco. “Vamos embora nesse final de semana, mas com certeza em 2010 estaremos de volta”.

A chuva resolveu dá uma trégua e a Frevioca puxou o Bacalhau da Pedreira até o centro. Lá, mais quatro trios ficaram a cargo de animar a multidão que já lotava as ruas debaixo do sol forte do inicio da tarde. O frevo dominou grande parte do percurso, mas outros ritmos também tiveram espaço principalmente com as bandas Ogiva e Balagheto. Só que a música pernambucana foi muito bem representada pela Orquestra Popular de Moreno e por Jeziel Frevo Orquestra.

A sensação de observar aquela multidão em cima do trio é indescritível. E no fundo dá orgulho em saber que em Moreno temos algo tão grandioso como é o Bacalhau do Beto. Eram dezenas de milhares de pessoas, posso ariscar que o número ficava entre 50 e 60 mil, que bricavam ao som dos trios elétricos. Lá tínhamos de pessoas importantes a pessoas mais simples, brincando lado a lado, sem diferenças, fazendo do Bacalhau acima de tudo um bloco democrático. A festa atravessou a tarde e terminou apenas perto das 19h, quando o último trio silenciou. Para muitos, apesar do cansaço, ficou o gosto de quero mais.

Leonardo Rodrigo, leoecia.com - 1998/2014. © Todos os direitos reservados.