Campanha nacional da habitação em Moreno

Data: 15/03/2009 | Hora: 03:51 | Por: Leonardo Rodrigo


A importância do debate levou aproximadamente 50 pessoas ao plenário da Câmara Municipal do Moreno na manhã do sábado, 14/03. O que estava sendo discutido no local pode mudar a vida de mais de 10 mil famílias morenenses. Moradia Digna: uma prioridade social, era o tema. A campanha que já percorreu diversas cidades do estado, desembarcou em Moreno com a responsabilidade de colher assinaturas para o movimento nacional que pede recursos permanentes para a habitação.

Defensor de uma agenda propositiva para a área, o vereador Ubirajara Paz esteve à frente do debate. Autor do requerimento que liberou o plenário da Câmara, Ubirajara teve ao seu lado o também vereador Professor Joaquim, Lau representantes das associações de moradores da cidade, Jeancleiton, secretário de Desenvolvimento e Meio Ambiente e João José e Neide Santana, representantes do Movimento Morada Digna no estado. Durante as quase duas horas de debates, foram apresentados números e apontadas soluções para o problema da habitação no município.

Em Moreno, segundo dados apresentados por Jeancleiton, existe um déficit de 3 mil casas. Além de 2 mil terem problemas com a regularização de documentos, enquanto que 7 mil moradias são deficientes de infra-estrutura (água, esgoto). João e Neide lembraram que a campanha não tem bandeira partidária e deve ser abraçada por todos. A coleta de assinaturas é uma forma de mobilizar o apoio dos parlamentares em Brasília para aprovarem a PEC (Projeto de Emenda Constitucional) que irá garantir recursos permanentes para habitação.

A meta é colher 1 milhão de assinaturas em todo o Brasil. Em Pernambuco a expectativa é que esse número chegue a 100 mil. Em Moreno, representantes do movimento irão ficar por 15 dias no plenário da Câmara recebendo as assinaturas da população. Mas alguns representantes de associações de moradores receberam documentos para conseguir o máximo de adesão possível junto a suas comunidades.

Entenda o objetivo da campanha

É garantir recursos permanentes para habitação de interesse social, nos três níveis de governo: federal, estadual e municipal. 2% da arrecadação federal e 1% dos estados e municípios seriam destinados à habitação, beneficiando as famílias de baixa renda.

Leonardo Rodrigo, leoecia.com - 1998/2014. © Todos os direitos reservados.