Tradição que ameaça nossa mata

Data: 08/06/2009 | Hora: 10:26 | Por: Leonardo Rodrigo


Ter 70% de seu território considerado como de preservação de mananciais não significa que nosso meio ambiente esta salvo da devastação. Além da ocupação desordenada do solo e margens do rio, Moreno tem mais um problema, o desmatamento de suas matas. A cultura da cana-de-açúcar, presente na cidade há séculos, foi a grande responsável pela devastação de nossa mata atlântica. Mas atualmente o principal vilão são os cortes indiscriminadamente de madeira que restou dessas áreas.

A Mata Atlântica ocupa um papel importante na manutenção dos recursos hídricos disponíveis dos principais estados brasileiros, abrangendo sete das nove maiores bacias hidrográficas do país. A mata passa por 17 estados brasileiros, que vai do Rio Grande do Sul ao Piauí. Mas apesar de esforços de grupos como o SOS Mata Atlântica (www.sosmataatlantica.org.br) , atualmente, a mata chega a apenas 7% de sua cobertura original. Com isso cerca de 261 espécies de mamíferos, 1020 de pássaros, 197 espécies de répteis, 340 de anfíbios, 350 de peixes e cerca de 20 mil espécies vegetais, estão seriamente ameaçadas, segundo dados do portal

Um exemplo de que ainda podemos reverter esse quadro, vem do ano de 1862, ao passar uma grave crise de escassez hídrica, o Governo Imperial iniciou a recuperação da área de Mata Atlântica que havia sido degradada pelos cerca de 160 engenhos e lavouras de café que existiam na região da cidade do Rio de Janeiro. Através do replantio de árvores típicas foi recuperado o que hoje é a Floresta da Tijuca. A maior floresta urbana do mundo com 3.300 hectares.

Em Moreno, a única mata protegida por lei é que se encontra nas terras do Engenho Carnijó. O engenho esta enquadrada como Reservas Particulares do Patrimônio Natural (RPPNs). O flagrante que demos durante o mapeamento da trilha fica a aproximadamente a dois quilômetros do limite das terras de Carnijó, e quase que divisa com Engenho Morenos. Com a aproximação dos festejos juninos, o desmatamento tende a aumentar devido ao comércio de madeira para fogueiras. Uma tradição que deveria ser levada com mais responsabilidade na questão ambiental.

Com informações do portal SOS Mata Atlântica.

Leonardo Rodrigo, leoecia.com - 1998/2014. © Todos os direitos reservados.