Trânsito em Moreno mais violento

Data: 03/08/2009 | Hora: 14:54 | Por: Leonardo Rodrigo


Moreno é uma cidade com aproximadamente 60 mil habitantes, mas proporcionalmente seu transito é tão violento quanto à de grandes capitais brasileiras. Esse foi o resultado de uma pesquisa divulgada pela Secretaria de Serviços Públicos no último dia 29 de julho. Avenidas estreitas, imprudência, imperícia e má conservação das vias podem ser apontadas como principais causas de acidentes nas ruas de Moreno.

Segundo a pesquisa, no primeiro semestre de 2009 foram registrados, pelo menos, 38 acidentes. Os dados foram obtidos com o SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) e na delegacia local. Os números ainda demonstram que junho foi o mês mais violento do ano, com 42% dos acidentes registrados no período. As motos estão no topo da lista ao se envolverem em 21 acidentes com duas vitimas fatais. Um dos pontos mais críticos para os motoqueiros é a Curva da Caveira, localizada na Avenida Cleto Campelo.

Muitos motoqueiros já perderam suas vidas nesse local, que é uma curva fechada e existe uma árvore e um poste logo depois da manobra. É num desses obstáculos que o motoqueiro é projetado ao perder o equilíbrio. Como “solução” para curva da caveira, alguns afirmam que a instalação de lombadas no local poderá evitar novos acidentes no futuro. Mas de nada irá adiantar qualquer tipo de intervenção se os motoristas não respeitarem as regras de trânsito. Não é difícil ver a qualquer hora do dia alguns deles desenvolver velocidade acima da máxima permitida. A falta do uso de itens de segurança, como cinto e capacete, também é percebido nas ruas da cidade. Dirigir embriagado ajuda a aumentar essa estatística.

A prefeitura assumiu o trânsito local, mas até o momento não desenvolveu nenhum trabalho de prevenção com os motoristas da cidade. Uma parceria foi feita com o Detran-PE, mas durou apenas três meses. De lá pra cá, a sensação que temos é que o trânsito na cidade virou terra de ninguém.

Leonardo Rodrigo, leoecia.com - 1998/2014. © Todos os direitos reservados.