Críticas na parada que pediu respeito ao GLBT

Data: 03/11/2009 | Hora: 09:56 | Por: Leonardo Rodrigo


Um grito pela liberdade, diversidade e pelo amor. Estes foram os pilares para a 4ª Parada da Diversidade, que aconteceu no sábado, 31/10, em Moreno. O evento contou com a participação da banda Thibaya no trio, que percorreu do antigo SESI até a sede da prefeitura. Aparentemente o número de participantes foi menor que o ano passado, mas grupos de outras cidades marcaram presença. Como foi o caso do Grupo Homossexual do Cabo (GHC), que prestigiou a parada morenense e divulgou suas ações na cidade onde moram.

Protestos também fizeram parte do evento. A tradicional pausa em frente à Praça da Bandeira, foi o momento que o organizador, Elias Amorim, escolheu para desabafar. Mesmo feliz com a realização de mais uma parada, ele demonstrou tristeza com as dificuldades e falta de apoio. “Na hora do voto, eles querem nosso apoio. Mas quando precisamos, eles nos viram as costas” noticiou Elias, se referindo aos políticos da cidade. Segundo ele, o trio só foi possível com a ajuda de um deputado estadual. “Disseram na Câmara Municipal que a prefeitura nos deu R$ 70 mil. Um absurdo. A prefeitura não deu um centavo!” exclamou Elias.

Outras pessoas usaram o microfone para relatar o que passam atualmente por terem assumido sua opção sexual e o alto número de violência contra os homossexuais. Depois disso, o trio continuou até a sede da prefeitura, onde um DJ já aguardava o público para ligar sua pick-up. O som foi até à 1 da manhã.

Leonardo Rodrigo, leoecia.com - 1998/2014. © Todos os direitos reservados.