Um giro no ano que acabou

Data: 01/01/2010 | Hora: 15:55 | Por: Leonardo Rodrigo


2009 chegou ao fim. Esse foi um período que olhando de uma forma geral foi bastante movimentado. Um misto de vários sentimentos: frustração, tristeza, alegria e orgulho. Isso pelo menos do meu ponto de vista. Vamos a um pequeno resumo dos acontecimentos que agitaram a cidade.

Em janeiro aconteceu a posse do prefeito e vereadores eleitos meses antes. Como se fosse um texto decorado, todos pregaram a união pelo crescimento da cidade. O que não aconteceu. Durante o ano registramos alguns choques entre o executivo e legislativo. De um lado, vereadores reclamavam da prefeitura que não atendia suas solicitações e requerimentos. Já o executivo afirmava estar de mão atadas devido algumas ações do legislativo.

Mas os trabalhos da Câmara Municipal não se resumiam apenas a essa disputa com a prefeitura. Ao longo do ano a Casa foi palco de várias audiências públicas, entre elas a mais polêmica, o incinerador de lixo hospitalar. O caso que tinha sido denunciado por moradores do bairro Nossa Senhora das Graças, localizado na BR-232, e teve seu auge na confusão no antigo SESI da cidade. Outros temas também mereceram destaque no plenário, entre eles estão: Violência contra mulher; Questão fundiária e Segurança no município. A Câmara ficou de luto com a morte do vereador Tonhão em maio. O político já estava em seu quarto mandato quando perdeu a vida em um acidente em casa.

Já para prefeitura talvez esse tenha sido o ano que deverá ser esquecido. Desde os primeiros meses que o município vinha sofrendo com a redução no repasse do FPM (Fundo de Participação dos Municípios) que, segundo o governo, teria inviabilizado projetos e ações. A queda do repasse, a principal do município, afetou o salário dos servidores, a manutenção da frota e andamento de obras. O desabamento do telhado do mercado público no inicio do novembro passado expôs ainda mais a gravidade financeira em que se encontra a cidade. O prazo dado para conserto foi de 45 dias, mas passados quase dois meses nada foi feito.

A população também sofreu não apenas por conta do FPM, mas principalmente pelos constantes problemas no abastecimento de água no município e buracos nas ruas feitos pela Compesa. O aumento na violência também acabou alterando a rotina dos morenenses. Segundo a ONG PE Body Count, no ano passado aconteceram 27 assassinatos em Moreno, nove a mais que em 2008. O comércio de drogas também já faz parte de nossa realidade e os usuários já não escondem mais o vício. O consumo pode ser visto em locais públicos como o pátio de eventos.

Por outro lado, alguns fatos nos encheram de alegria, orgulho e esperança. Três alunos da rede municipal receberam menção honrosa durante participação na 4ª Olimpíada Brasileira de Matemática. O tão esperado concurso da prefeitura aconteceu. Aproximadamente 21 mil pessoas participaram do processo que tinha 1.066 vagas. Os aprovados devem ser convocados já no inicio de 2010. O morenense Adilson Gomes recebeu uma homenagem da Assembléia Legislativa do estado pelos seus 50 anos de vida política. A cidade foi palco de grandes eventos, como o DB Champion e a volta da banda DM5. E a Moreneta, após três anos com as mesmas atrações, trouxe a baiana Parangolé que lotou o cordão de isolamento. O município também recebeu pela primeira vez o recém empossado arcebispo de Olinda e Recife, Dom Fernando Saburido.

Pra finalizar o site leoecia.com fechou uma parceria inédita com a produção do Baile Municipal 2008. Pela primeira vez o internauta pôde participar da votação da garota do baile. O concurso teve mais quatro mil votos em 15 dias. Em 2010 a parceria continua. O site ainda teve promoções onde sorteou camisas de blocos, mudanças de seu layoyt e a criação de um calendário exclusivo, que ainda esta à venda.

Espero que 2010 as notícias sejam boas para todos. Feliz ano novo.

Leonardo Rodrigo, leoecia.com - 1998/2014. © Todos os direitos reservados.