Maternidade ainda sem definição e atendimento

Data: 22/06/2010 | Hora: 00:01 | Por: Leonardo Rodrigo


Duas semanas após estourar a crise que abalou o Hospital e Maternidade Armindo Moura (HMAM) nada mudou. Alias, houve sim uma mudança. Na explicação do motivo pela unidade não esta atendendo a população. À equipe da TV Globo, que fez uma reportagem sobre situação do hospital, a direção afirmou que o atendimento foi suspenso devido reforma realizada no local.

Antes, os funcionários do HMAM afirmavam que o problema era apenas com a falta de médicos. Ainda na matéria, que foi exibida no NE TV 2ª edição do dia 17/06, vários populares fizeram denúncias sobre o atendimento da unidade. Além da falta de médicos, houve informação de que cobram até para aferir a pressão sanguínea.

A equipe de reportagem ainda recebeu a informação de havia uma médica de plantão. Mas ao tentar falar com alguém da direção, os mesmos foram informados que não haveria ninguém para recebê-los. A verba do SUS destinada ao hospital chega através da Secretaria de Saúde do Moreno. O valor é de R$ 60 mil. Mas a unidade recebe apenas R$ 40 mil, pois o restante é descontado devido empréstimo tomado pelo hospital.

Ainda na matéria, a secretária de saúde do município, Rufina Coelho, confirmou as denúncias. Segundo ela, já foram encaminhados ofícios para Ampevisa, Cremepe e Conselhos de Enfermagem e Municipal de Saúde. Só após uma auditoria desses órgãos é que se pode tomar uma posição junto ao Ministério Público.

Veja a matéria publica no portal pe360graus.com.br

Leonardo Rodrigo, leoecia.com - 1998/2014. © Todos os direitos reservados.