Estado de greve

Data: 14/07/2010 | Hora: 15:49 | Por: Leonardo Rodrigo


Mais uma vez os professores da rede municipal foram às ruas para protestar contra o que a categoria chama de desrespeito aos profissionais e alunos morenenses. Em abril passado, a classe já teria realizado outro movimento com a mesma pauta de reivindicação. Mas segundo eles, nada mudou.

O Sinpremo (Sindicato dos Profissionais em Educação do Moreno) distribuiu uma carta aberta a população onde afirma que os professores da rede municipal estão em estado de greve desde o dia 12 de julho. As aulas do segundo semestre começam na quinta (15), mas os professores estarão em sala apenas para explicar os motivos da paralisação aos alunos.

As principais queixas dos professores são: Redução da carga horária de 125 para 112 horas aula; Integração do piso salarial nacional no valor de R$ 1.024; Regularização da recarga do Cartão VEM (Passe Eletrônico); Pagamento do retroativo acumulado em 2009; Melhoria da estrutura das escolas.

Outro questionamento, segundo o Sinpremo, é em relação a falta de transparência na prestação de contas dos repasse federais que o município recebe. De acordo com o sindicato, a secretaria de educação não atende os profissionais e qualquer solicitação feita, a resposta que recebem é: em analise.

Eles ainda denunciam a precariedade na estrutura de algumas escolas. Entre elas Auréa da Cunha, Argemiro Nepomuceno e unidades da zona rural. Essas e outras irregularidades teriam feito o Conselho do Fundeb reprovar as contas da prefeitura do Moreno.

A categoria realiza na sexta (16) uma assembléia para decidir os rumos do movimento.

Leonardo Rodrigo, leoecia.com - 1998/2014. © Todos os direitos reservados.