Câmara define vereadores da CPI

Data: 08/04/2011 | Hora: 00:10 | Por: Leonardo Rodrigo


Vereadores morenenses escolheram os nomes que vão integrar a Comissão Parlamentar de Inquérito que vai apurar o caso da empresa Agreste Assessoria Ltda, no episódio de funcionários fantasmas. A estória veio à tona no inicio de março quando um porteiro que presta serviços para a Prefeitura como porteiro, descobriu que teria ganho três salários de R$ 3,5 mil cada em 2009 e 2010.

Os parlamentares escolhidos foram: Professor Joaquim, Ubirajara Paz (ambos do PT), Manoel Bizarro (PV), Romero Arcoverde (PRP) e Marcelo Bruno (PHS). Falta apenas designar a função de cada um na CPI. Isso era para ter acontecido desde a segunda, dia 4. Após o inicio dos trabalhos, a Comissão terá 90 dias para investigar as operações da empresa que presta serviço a PMM e é sediada em Gravatá, agreste do estado.

Uma das principais perguntas que deve ser respondida pela CPI é: Por que a Agreste, que é contratada pela prefeitura, usou o CNPJ da Câmara para registrar funcionários com salários de R$ 3,5 mil? Além do porteiro Adriano André Rodrigues, já teria aparecido pelo menos mais dez nomes registrados de forma irregular pela empresa.

Em paralelo aos trabalhos dos vereadores, o Ministério Público e a delegacia especializada em fraudes farão suas investigações do caso. A Policia Federal também poderá fazer um inquérito por conta das informações “equivocadas” terem ido para no INSS, que é um órgão federal.
Leonardo Rodrigo, leoecia.com - 1998/2014. © Todos os direitos reservados.