Abastecimento terá solução em 2 anos

Data: 14/06/2011 | Hora: 14:38 | Por: Leonardo Rodrigo


Representantes da Compesa (Companhia Pernambucana de Saneamento) estiveram na audiência pública que aconteceu na Câmara Municipal do Moreno na manhã desta terça, dia 14. Em pauta, estavam os constantes problemas de abastecimento e de esgoto na cidade. O vereador Manoel Bizarro (PV) foi o autor do requerimento que provocou a audiência.

Bizarro abriu os trabalhos com um relatório sobre a situação dos serviços prestados pela companhia em Moreno. Segundo o vereador, há localidade que não chega água há oito dias o sistema que abastece a cidade é antigo e não suporta mais a demanda atual. “Não se admite vivermos em uma época com tantos avanços tecnológicos, mas termos uma distribuição de água tão pré-histórica” exclamou Bizarro.

A barragem que serve a cidade fica próximo ao Engenho Morenos, nas margens da PE-07. Ela foi construída em 1970, quando a cidade tinha aproximadamente 24 mil habitantes. 40 anos depois, não houve mudanças significativas e a meses que os morenenses vivem com o problema no abastecimento.

O foco da discussão também estava apontado para a questão do saneamento e as obras que deixaram várias ruas e avenidas danificadas. Imagens de vazamentos na Cleto Campelo e em frente ao Colégio Artur Mendonça deram idéia do problema que ocorre em toda cidade. Por fim, um vídeo foi exibido com as queixas da população em diversos bairros da cidade. Um caso que chamou a atenção foi a de uma moradora da comunidade Terra Nostra. Segundo ela, a meses não chega água em sua torneira, mas a cobrança sim.

A Compesa enviou seis funcionários para representá-la. Décio Padilha, que é diretor comercial de atendimento, falou em nome da empresa e reconheceu os problemas e a responsabilidade da companhia. Décio afirmou que esta garantida a verba para construção de uma nova barragem na cidade.

Ele disse ainda que já existem obras em execução na cidade e outras estão em processo licitatório. No total, a verba destinada para esses serviços em Moreno estão orçados em quase R$ 300 milhões. Mas o problema no abastecimento só deverá ser resolvido com a construção da barragem, que esta prevista para dois anos. A vazão dessa nova barragem é de 800 litros por segundo.

Bonança também será beneficiada com a ampliação da capacidade do sistema que abastece o distrito morenense. Populares tiveram tempo para expor seus problemas a companhia. A principal era a falta de água. Morador do João Paulo II afirma que a localidade esta com as torneiras vazias há oito dias. Outro morador lembrou dos problemas causados pela Dornellas, empresa que executou as obras de saneamento na cidade. E por fim, a comerciante Jacilda Veras pediu que a empresa não esquecesse do bairro Nossa Senhora das Graças, que fica na BR-232. “Não há distribuiçã. Os moradores tem que cavar poços em busca de água” lembrou a comerciante.
Leonardo Rodrigo, leoecia.com - 1998/2014. © Todos os direitos reservados.