Pedaço esquecido da nossa história

Data: 24/04/2006 | Hora: 20:01 | Por: Leonardo Rodrigo


A cidade de Moreno é tão rica em história, e nós nem sabemos o quanto. Prova disso foi o passeio que fiz no domingo, 23 de abril, para o Engenho Pinto, que fica na zona rural da cidade, próximo ao distrito de Bonança. Um local literalmente isolado. Primeiro, por causa da distância, as condições da estrada e até por que a vilarejo fica dentro de um vale.

Encontramos muita lama no caminho. Um veículo sem tração 4x4 não teria a menor chance de chegar ao nosso destino. Ao chegarmos, encontramos o pedaço da ponte que havia caído na cheia de 2005. O vão que ficou, foi preenchido com barro. O que dificulta a passagem das pessoas durante a chuva. Um imponente casarão recebe aqueles que chegam ao engenho, mas logo que é avistado dá pra perceber o quanto a construção esta abandonada. Vidraças quebradas, buracos nas paredes e parte do telhado caído. O local tinha sido desapropriado em 1998 pelo Incra, e lá, foram assentadas famílias do MST. Desde então, o casarão não recebeu cuidado algum.

Dos assentados na época, boa parte ainda continuam no local. Muitos deles sobrevivem da agricultura. Não existe posto médico, e o único meio de comunicação é o orelhão instalado no vilarejo. Não existe sinal de celular. Sem meio de transporte regular, muito gastam uma hora caminhando até Bonança. Energia elétrica existe por causa do programa de eletrificação rural.

De acordo com relatos, os proprietários do engenho, Gilberto e Antonio Pinto, adminstravam com properidade o local. Todo mês eles faziam festa para os trabalhadores. Nos domingos, eram organizados campeonatos de futebol com times de outras cidades. Se eram assim, tempos diferente foram aqueles do que vi no domingo. Um lugar histórico, que deveria ser preservado, mas que na verdade esta abandonado, assim como seu casarão.

Leonardo Rodrigo, leoecia.com - 1998/2014. © Todos os direitos reservados.