Moreno poderá perder UPA por conta da politicagem

Data: 15/06/2012 | Hora: 11:18 | Por: Leonardo Rodrigo


Parece que uma novela vista pelos morenenses em 2008 esta prestes a se repetir. Naquela ocasião, um grupo de vereadores barrou no plenário da Câmara um projeto que iria beneficiar moradores do bairro de Conceição. O resultado é que esse parlamentares envolvidos não conseguiram se reeleger, no ano seguinte o projeto foi aprovado e em 2011 as obras foram concluídas.

Dessa vez, o projeto irá beneficiar não apenas uma comunidade, mas a cidade como um todo. Só que corremos o risco de perdê-lo por conta do documento ter sido engavetado pelo presidente da Câmara Municipal, o vereador Pedro Mesquita (PMDB). O projeto em questão é a instalação de uma UPA (Unidade de Pronto Atendimento) na cidade, que foi publicada na portaria 1173 no Diário Oficial do último dia 5.

O texto informa os município que serão contemplados com as UPAs. Eles terão até o próximo dia 19 para o cadastramento e postagens de todos os documentos requeridos pelo Ministério da Saúde. Quem não o fizer, perderá a chance de melhorar o suporte à saúde de seus cidadãos. E Moreno corre esse risco, caso o presidente da Câmara não retire o projeto da gaveta.

O impasse foi denunciado na reunião do legislativo desta quinta (14) pelo vereador Manoel Bizarro (PPL). Segundo Bizarro, o que esta acontecendo é pura politicagem. A decisão do presidente de engavetar o projeto e de seus aliados de esvaziarem as últimas reuniões denunciam o esquema.

"Isso seria uma retaliação por que políticos ativos da cidade tentaram passar um serviço de forma ilícita a secretaria de saúde do município e foram barrados pela secretária. Mas esse projeto não é para ela (a secretária) e sim para o município. O cidadão não pode pagar por conta dessa politicagem" denunciou o vereador sem citar os nomes dos envolvidos.

Quem acompanhou as últimas reuniões, viu que quem vem batendo duro na secretaria de saúde é o próprio Pedro Mesquita, o mesmo que engavetou o projeto, Marcelo Bruno (PHS) e Adilson Wanderley (PTdoB). Inclusive esse último fez graves acusações de haveria uma quadrilha agindo na secretaria. Mas até o momento não mostrou provas do que falou.

A problema é que mais uma vez as questões pessoais ficam acima dos interesses da comunidade, e quem continuará sofrendo com as deficiências da saúde no município será sempre a população. Eles terão até a próxima terça (19/6) para aprovar o projeto, caso contrário Moreno perderá sua UPA.
Leonardo Rodrigo, leoecia.com - 1998/2014. © Todos os direitos reservados.